segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O Homem é bom?


Sempre concordei com a ideia do filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau, que diz que o Homem nasce bom, a sociedade é que o corrompe. Naturista e botânico, Rousseau se dedicou também à natureza e, talvez, venha daí sua visão contrária à sociedade e sua influência.

Pois, nos últimos tempos, tenho pensado de forma diferente: não acho mais que a sociedade corrompe o Homem; hoje, acredito que o Homem já está corrompido e ajuda, ainda mais, a desestruturar a sociedade.

Percebo que as pessoas (especialmente as mais novas) não têm mais a bondade decantada pelo suíço, afinal vejo estar intrínseco o desejo de destruir, ferir, desmontar, desfazer qualquer ponto positivo que se apresente frente a essas pessoas.

Óbvio que não falo isso de todas as pessoas, já que generalizações são um perigo, ainda mais feitas baseadas em observações do cotidiano; mas vejo que grande parte está com essa ideia negativa na mente e ataca sem pensar na bondade que seria peculiar ao ser humano.

Desde destruição de material próprio até prédios e coisas públicas, a ânsia por destruição de coisas suas e dos outros parece, para mim, cada dia mais forte entre os que observo. Mudança? Só vejo em direção a um caminho pior e mais profundo no lado negativo do humano.

Fico na esperança de que esteja errado e as coisas melhorem. Afinal, um dos meus trabalhos é tentar fazer isso. Mas tenho certeza de que, se Rousseau ainda estivesse certo, tudo seria mais fácil no meu trabalho e na sociedade como um todo. Cada dia que passa, torço mais para eu estar errado e o caro Rousseau, certo.

2 comentários:

Marcos AM Ramos disse...

Putz, difícil avaliar. Penso se o que acontece não seria o resultado de uma equação torta... Uma equação em que cada elemento contradiz o anterior. Generalizando um pouco só pra poder desenvolver a idéia: o homem fora das leis é um animal selvagem, precisa das leis para se manter "bom", mas as leis são formadas pela sociedade, e acredito que a sociedade torne o homem "mau", egoísta, falso... Como resolver algo assim?

Paoline disse...

Querido Amigo,
Infelizmente, restam poucos de nós- os últimos românticos, os últimos educados,os últimos da geração “Bença Pai, bença mãe” , sim senhor ,sim senhora!!

A época dos últimos educados por pessoas e não por máquinas (não me entenda mal, nada tenho contra as máquinas, o problema é quem está na frente delas...) esta se findando.

Ainda hoje , estava lendo (atrasada como sempre) sobre o festival de woodstock, onde mais de 400 mil pessoas ficaram reunidas por 03 dias em absoluta paz & amor...seria pedir muito que as pessoas se comportassem assim no dia-a-dia??

Infelizmente, as pessoas (chamadas assim na essência) estão acabando e a nova espécie cibernética e internética que aí está...não têm valores, não dá valor....

Enfim...sinto-me igual a você...e juntos somos apenas algumas andorinhas tentando apagar o incêndio na floresta.

Felizmente, o tempo que nos resta , é curto para assistir ao cataclismo total!!!
Choro desde já para os meus futuros filhos ,netos e bisnetos....!!!

No mais continuemos nossa caminhada...

Fique em paz...
Beijos no coração e na alma!