sexta-feira, 16 de abril de 2010

não sei o que é mais angustiante: estar mergulhado até o pescoço num lago de piche ou ver o ano passar pelas datas que coloco no quadro dia após dia...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

de balas e corações

Tudo o que Carlos queria era aquela linda menina que estava ao seu lado. Ele, do alto dos seus sete anos, tomou uma pequena flor que estava no jardim, juntou-a a sua bala de morango em forma de coração que tinha no bolso e seguiu seu destino.


- Oi, Ana... trouxe esses presentes pra você...

- Morango? Eu gosto de laranja...

- E da flor, gostou?

- Gostei... mas não é de comer, né? – e se levantou.


E foi então, pela primeira vez de muitas, que Carlos entendeu como as meninas podiam partir o coração de um menino, homem, velho, gênero masculino. Deixou algumas lágrimas chegarem aos lábios (gostava do sabor). Se levantou e foi para o escorrego. Aquele era o primeiro, haveria outros. Mas tinha um tempo para o escorrego... e até para a gangorra...

quinta-feira, 1 de abril de 2010

da série "eu queria ter escrito isso"

O MUNDO É UM MOINHO

(Cartola)

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões a pó

Preste atenção, querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com os teus pés